Castração de cachorro: por que é importante realizar o procedimento?

Castração de cachorro: por que é importante realizar o procedimento?

Tudo o que você precisa saber sobre a cirurgia de castração de cachorro. 

Você com certeza já ouviu falar na castração de cachorro, não é mesmo? Se você tem um pet em casa, essa certeza é ainda maior. Mas qual é a importância dessa cirurgia e por que ela deve ser realizada tanto nos machos quanto nas fêmeas? 

Para responder essas perguntas e muitas outras preparamos esse artigo de hoje, vamos começar? 

Por que fazer a castração?

Antes de mais nada é importante ressaltar que a necessidade de castrar o pet deve ser avaliada por um médico veterinário, ok? Alguns animais precisam de uma atenção especial por conta de determinados fatores de risco que podem surgir. 

Um dos principais motivos para se castrar um animal é evitar a superpopulação de animais e, consequentemente, o abandono. Outro grande motivo é evitar também o alastramento de doenças como a raiva canina e a leishmaniose

Fora isso, a castração contribui para a prevenção de até 95% das doenças e infecções que podem afetar a saúde e bem-estar do animal. Essas doenças estão geralmente ligadas ao sistema reprodutor dos cachorros, nas fêmeas a mais comum é o câncer de mama e de útero, já nos machos é o câncer de próstata e testículo. 

Nas cadelas quando a castração é feita antes do primeiro cio diminui em até 99% a gravidez psicológica. Para os machos a castração diminui a necessidade de marcar território e fugir de casa para fazer o cruzamento. A castração de cachorro também minimiza significamente a vontade de fazer xixi.  

Outras coisas que são evitadas com a castração é a mastite e o famoso ato dos cães de subirem em cima das vistas ou dos móveis. 

Antes de decidir realizar a castração do seu cachorro leve ele até uma clínica veterinária. Serão realizados exames de check-up que são essenciais para determinar se existem ou não os fatores de risco e evitar possíveis complicações.  

Como funciona a cirurgia de castração de cachorro?

A cirurgia de castração de cachorro é diferente para os machos e fêmeas, sabia? Isso mesmo! 

Antes de ser realizada a cirurgia de castração o animal precisa passar por uma triagem, que avalia fatores como idade e peso e depois disso são realizados alguns exames. Nesse caso, exames de sangue e de coração. 

Se estiver tudo certo, aí sim pode ser marcada a cirurgia, para isso, o pet precisa ficar de jejum por 12 horas. 

Nas cadelas o procedimento mais recomendado é a ovariectomia, que remove o útero e os ovários, é uma cirurgia um pouco mais invasiva e com maior tempo de recuperação pós-operatório em comparação com a realizada nos machos. 

Neles o procedimento mais recomendado e encontrado nas clínicas é a orquiectomia. Que nada mais é do que a retirada dos dois testículos do cachorro. 

Em ambos casos, é necessário o uso de anestesia que pode ser tanto a inalatória quanto a injetável. As diferenças entre elas são:

  • Injetável: com ela o pet recebe a anestesia através de um acesso venoso que espalha o medicamento pelo sangue. Era a mais utilizada antigamente, embora seu uso nem sempre seja recomendado. 
  • Inalatória: ela é feita por de inalação, para isso, o pet precisa ser sedado anteriormente e depois entubado para a inalar o medicamento. Nessa anestesia o animal deve permanecer com o tubo durante toda a cirurgia. 

Opte sempre por um centro cirúrgico de confiança e qualidade. A escolha de qual tipo de anestesia vai ser melhor para o procedimento é determinada pelo veterinário depois de realizado o check-up. 

De maneira geral a considerada mais segura é a anestesia inalatória, isso acontece porque nela os veterinários possuem um controle maior. 

Mas e quando castrar o cachorro?

Bom, isso também só pode ser determinado por um médico veterinário. Geralmente, esse procedimento deve ser feito antes da maturidade sexual do animal. Nas cadelas é indicada a cirurgia de castração antes do primeiro cio e nos machos logo depois da conclusão do ciclo de vacinações, ou seja, aproximadamente após os 5 ou 6 meses. 

A castração de cachorro pode ser realizada em qualquer fase da vida do animal, ok? Vale lembrar também que o procedimento não é considerado de grande perigo para os animais, já que a cirurgia é bem simples e rápida. 

Cuidados depois da castração de cachorro

Como todo procedimento cirúrgico a castração também precisa de cuidados na recuperação. 

No caso dos machos, como a cirurgia é menos invasiva eles recebem alta no mesmo dia. Já as fêmeas precisam ficar em observação, normalmente, essa observação leva em torno de 24 horas e é necessária para acompanhar a dor e possíveis sangramentos. 

Depois da alta, os pets vão para casa e devem ser acompanhados de perto pelos tutores para que eles fiquem de olho nos pontos e cicatrização. Eles também precisam dar os anti-inflamatórios, que são necessários nos primeiros 7 dias. Geralmente todo o processo de recuperação dura uns 15 dias. 

Fora o uso de anti-inflamatórios, outros cuidados são necessários:

  • Uso de roupa cirúrgica ou colar elizabetano – eles servem para evitar que o pet fique lambendo ou tentem arrancar os pontos;
  • Limpeza – esse processo é feito para evitar contaminação, ele deve ser feito com algodão e um remédio ou produto que será indicado pelo médico;
  • Menos esforço – é importante que o pet faça pouco esforço durante o período de recuperação, por isso, recomendamos que nos primeiros dias você deixe os potes de água e comida próximo ao lugar em que ele está deitado. 

Os pontos só podem ser retirados pelo veterinário, ok? Isso é feito na consulta de retorno, quando ele faz novos exames e avalia o processo de cicatrização e recuperação do pet. 

Alguns mitos sobre a castração

Existem alguns mitos sobre a castração de cachorros e nós vamos esclarecer para você! Olha só os mais comuns:

  • A castração de cachorros altera o comportamento do pet. Não é verdade, o que acontece é que a cirurgia inibe algumas atitudes relacionadas aos hormônios sexuais, como por exemplo a marcação de território e o ato de simular relações com os objetos. Ou seja, a agressividade ou a redução dela não tem nada a ver com a castração e sim com treinamento e criação. 
  • A castração deixa o pet mais sedentário. Isso também está ligado aos hábitos do pet no seu dia a dia. 
  • A castração deixa o pet deprimido. Também não é verdade, o que acontece é que o pet perde a vontade de copular, ou como é mais conhecido, o ato de cruzar. 
  • A castração só pode ser feita depois da cadela ter dado pelo menos uma cria. Não existe nenhuma comprovação científica sobre isso. Na verdade, é recomendado que nas fêmeas a castração seja feita antes do primeiro cio para evitar a gravidez psicológica. 

Em alguns lugares a castração de cachorro pode sair bem cara. Caso não possa pagar pelo procedimento, procure o Centro de Zoonoses da sua cidade ou região, eles contam com campanhas de castração gratuita para pets de todas as idades. 

Quer saber mais sobre a castração de cachorro e gato? 

Fale com o nosso Centro Veterinário, aqui na Pets House temos uma clínica completa e profissionais especializados para realizar a castração do seu pet! Clique aqui


Continue acompanhando o nosso blog!

Deixe uma resposta

Fechar Menu

Ainda não baixou o guia completo de vacinas para caês?