Gato com febre: como identificar?

Gato com febre: como identificar?

Tire todas as suas dúvidas sobre gato com febre! No artigo de hoje vamos te explicar tudo sobre esse problema que afeta os nossos amiguinhos felinos!

O seu gato anda meio estranho nos últimos dias? Se sim, sabia que isso pode ser um indicativo de que ele está com febre?  Não se preocupe e venha com a gente, vamos te contar tudo sobre esse assunto!

Quem tem um bichinho em casa, sabe que infelizmente eles também sofrem com doenças comuns em nós, seres humanos, e a febre é uma dessas doenças que pode fazer mal aos nossos gatinhos.

Mas, o que é a febre?

A definição técnica é de que a febre acontece quando o corpo eleva sua temperatura de maneira superior a 37,5ºC.

Geralmente, a febre é decorrente de algum tipo de infecção por vírus, bactérias e pode acontecer também por conta de inflamações, doenças, reação a algum tipo de medicamento e até mesmo por causa da insolação. Por isso, para os médicos ela é considerada um sinal para problemas mais graves, já que ela pode ser sintoma de vários tipos de enfermidade. A febre pode vir acompanhada por outros sintomas, como, dor de cabeça, enjoos e dores no corpo.

Na maioria das vezes, a febre, quando não muito alta, é tratada com o uso de chás e repouso em casa. Quando é muito alta e não passa, o recomendado é procurar ajuda médica para que seja analisado o caso e prescrito o remédio mais adequado.

Como esse problema atinge os gatos?

Assim como em nós seres humanos, os gatos também estão vulneráveis a sofrerem com esse tipo de problema. E, do mesmo modo que a febre pode significar algo mais sério nos humanos, com os gatos esse também é um bom alerta de que algo está errado com a saúde do bichinho..

Ela é considerada uma ferramenta de defesa para o nosso amigo felino, porque quando o sistema imunológico do gato percebe que existe uma anomalia no organismo, ele reage aumentando a temperatura do corpo como uma forma de aviso.

Esse problema pode acontecer por conta de uma doença infecciosa proveniente de algumas bactérias, vírus ou fungos.

As infecções mais comuns entre os bichanos são:

  • FIV – Vírus da Imunodeficiência Felina, que também é conhecida como Aids felina;
  • FeLV – conhecido como Leucemia felina
  • PIF – Peritonite Infecciosa Felina – doença que atinge o sistema digestivo do pet e pode ser fatal ao felino;
  • Calicivírus – responsável pela inflamação respiratória e ocular;
  • Piometra – que causa inflamação no útero;
  • Gripes e resfriados – muito comuns durante o inverno;
  • Mycoplasma, Bartonella ou Ehrlichia – são bactérias que causam inflamação em órgãos como: coração, rins e fígado;
  • Doenças causadas por alguns protozoários, como por exemplo, toxoplasmose, hepatozoonose, leishmaniose e babesiose.

Além disso, existem as doenças não infecciosas, que são causadas por problemas crônicos e elas também fazem com que os gatos tenham febre e é o caso de doenças como traumatismos, tumores, doenças autoimunes, pancreatite e doenças metabólicas, por exemplo.

O importante é estar sempre atento aos sintomas complementares da febre. Por ser um sintoma de vários tipos de enfermidades diferentes, o diagnóstico deve ser feito o quanto antes para que o quadro do seu pet não se agrave!

gato com febre

Como faço para diagnosticar um gato com febre?

Por serem muito peludinhos, o diagnóstico é um pouco mais difícil de se ter porque eles já são mais quentinhos por natureza, mas geralmente, a temperatura corporal dos gatos fica entre 38º e 39,5ºC, essa é considerada a média ideal de um gato saudável.

A maioria das pessoas acha que dá pra medir a temperatura do gatinho através das suas orelhas, mas identificar a febre no pet em casa é um pouco mais complicado. As orelhas podem estar quentes por outros motivos, incluindo inflamações nos ouvidos ou até mesmo um longo período sob o sol, por isso as orelhas não devem ser o único parâmetro.

Para medir a temperatura de maneira correta é necessário o uso de equipamentos específicos, que só são encontrados em clínicas veterinárias. 

Mas, quando não estão se sentindo bem, os gatos demonstram por meio do seu comportamento. Alguns sinais podem ajudar a identificar a febre, como por exemplo:

  • Falta de apetite – por conta do mal-estar o gato perde a vontade de se alimentar, assim como os humanos;
  • Nariz seco – o nariz dos gatinhos estão sempre úmidos e costumam secar quando ele está com febre;
  • Orelhas e patas quentes e avermelhadas;
  • Isolamento – ele se esconde em lugares que não está acostumado;
  • Indisposição – não são todos, mas boa parte dos gatos, possuem muita disposição e energia em algumas situações. Se o seu é um desses, a indisposição pode indicar que tem algo de errado acontecendo;
  • Falta de higiene – todo mundo sabe que os gatos são animais extremamente higiênicos e isso é um sinal de boa saúde. Quando o pet deixa de se limpar, deixando os pelos sujos e com um odor forte, é necessário redobrar a atenção, pois esse pode ser um indicativo de doença grave; 

Fique sempre atento ao comportamento do seu pet e as mudanças. Qualquer um desses sinais pode ser o indicativo de quem tem algo errado.

Quais são os sintomas?

Quando a temperatura corporal do gato ultrapassa a indicada para um animal saudável, ele começa a desenvolver um quadro de febre. Mas vale ressaltar que não é sempre que a febre nos gatos vem acompanhada de outros sintomas mais graves.

Quando vem, isso indica um problema que já está avançado. Nesses casos, os sintomas que acompanham a febre, geralmente são:

  • Diarréia
  • Espirros
  • Vômitos
  • Inchaços
  • Tosse
  • Desidratação
  • Tremores e calafrios
  • Aumento da frequência cardíaca

Se você perceber alguns desses sintomas destacados acima, o recomendado é levar o seu amiguinho imediatamente ao médico veterinário. Só em um consultório veterinário você vai encontrar a ajuda e o tratamento adequados para o seu gatinho.

Existe tratamento?

Felizmente, sim! Mas, como vimos anteriormente, a febre pode significar muitas coisas e por isso é necessário o acompanhamento de um médico veterinário.

É muito comum que as pessoas pensem que podem medicar o seu bichinho em casa, sem antes ir a uma consulta com o veterinário, o que está completamente errado! O organismo dos pets são muito diferentes do nosso, por mais que as doenças sejam parecidas em si, as causas não são as mesmas.

O uso de medicamentos humanos e, isso vale principalmente para a famosa dipirona que é comumente usada nesses casos,  nunca deve ser uma opção no tratamento de doenças do seu amiguinho, ok?

Nunca tente medicar o seu bichinho em casa com remédios que não foram prescritos pelo médico veterinário, isso só vai agravar o quadro do pet!

No consultório veterinário, o médico vai fazer exames e com base nos resultados vai indicar e prescrever as doses e o melhor medicamento para o tratamento do seu amiguinho.

Tem como prevenir esse problema?

Para prevenir o aparecimento da febre é necessário tomar alguns cuidados com a rotina do seu pet e isso inclui adotar algumas medidas, por exemplo:

  • Dar a ração adequada à idade e as características do seu bichinho
  • Deixá-lo bem hidratado
  • Deixar a caderneta de vacinação em dia – pode não parecer, mas isso ajuda e muito na prevenção de doenças e infecções felinas
  • Proporcionar um ambiente saudável e agradável ao estilo de vida dos felinos
  • Evitar que ele fique muito exposto aos dias mais frios
  • Não medicar o pet sem a orientação de um médico veterinário
  • Levá-lo sempre a um consultório veterinário para consultas de rotina

Esses são alguns dos principais cuidados que você precisa ter para prevenir que o seu bichinho de estimação sofra com problemas como a febre.

Lembre-se de sempre estar atento às mudanças no comportamento do seu amiguinho! Se suspeitar de algo estranho, não exite em buscar ajuda médica veterinária e caso não consiga marcar uma consulta, você pode levá-lo até um hospital veterinário.

Aqui na Pets House, temos os profissionais mais atenciosos e preparados para ajudar você e o seu amiguinho da melhor maneira!

Você sabia que agora temos o serviço de táxi dog? Não?!

Conte com o serviço de táxi dog, do nosso centro veterinário para dar todo o suporte necessário para que o seu pet tenha a melhor experiência e muita segurança durante o tratamento! 

Você pode saber mais sobre esse assunto e muitos outros  aqui no nosso blog!

Deixe uma resposta

Fechar Menu

Ainda não baixou o guia completo de vacinas para caês?