Gato com Síndrome de Down: tudo o que você precisa saber para acabar de vez com as suas dúvidas

Gato com Síndrome de Down: tudo o que você precisa saber para acabar de vez com as suas dúvidas

Por acaso você já ouviu falar em gato com Síndrome de Down? Por mais inusitado  que isso seja, essa condição dá o que falar na internet. Leia este blog para saber mais sobre isso.

Quem nunca foi parado por um amigo para ver aquele vídeo fofo de gatinho que está circulando na internet? Eles nos divertem e dominam as redes, mas não é raro encontrar alguém que aparece com uma imagem de um gato com Síndrome de Down.

Mas afinal, é possível que gatos possam ter a Síndrome? Como isso acontece? Porque as características são tão parecidas com humanos portadores da Síndrome? Temos muitas dúvidas a serem respondidas, não é? Mas antes, vamos entender um pouco mais o que é Síndrome de Down e como ela ocorre. Vem comigo!

Afinal, o que é síndrome de down?

A Síndrome de Down é uma alteração genética causada por um erro na fase de divisão celular. Ela também é conhecida como Trissomia do cromossomo 21, já que ela acontece no 21º par de cromossomo humano durante a fase de divisão embrionária.

Naturalmente, os seres humanos possuem 21 pares de cromossomos. Quando uma pessoa é diagnosticada com Síndrome de Down, o último par de cromossomos (o 21º), carrega um cromossomo a mais, que é o causador da Síndrome.

O portador de Síndrome de Down apresenta algumas características que tornam fácil o seu reconhecimento, como rosto mais arredondado, olhos oblíquos, mãos pequenas e apresentam algum sinal de comprometimento motor e cognitivo.

Agora que você já sabe, ou apenas relembrou o que é Síndrome de Down, será que realmente existe gato com Síndrome de Down?

Gato com Síndrome de Down: verdade ou mito?

A resposta certa é mito! Por uma série de fatos que veremos a seguir, não existe gato com Síndrome de Down!

Em primeiro lugar, é importante saber que os gatos possuem apenas 19 pares de cromossomos. Isso mesmo, apenas 19! Como vimos acima, a Síndrome de Down acontece por causa de uma mutação genética no par de cromossomos de número 21. Logo, não é possível que um gato seja diagnosticado com Síndrome de Down uma vez que possui apenas 19 pares de cromossomos. Síndrome de Down é uma condição única e exclusiva de seres humanos.

Mas você pode estar se perguntando: e aquelas fotos e vídeos de gatos com Síndrome de Down, o que podem ser?

Assim como nós, os gatos possuem diferentes características físicas. A semelhança com as características de um portador de Síndrome de Down não significa que seja um gato com Síndrome de Down. Além disso, eles também estão sujeitos a desenvolver algumas alterações intelectuais como qualquer outra espécie no mundo.

Algumas das características que fazem com que os os donos pensem que tem um gato com Síndrome de Down são:

  • Estrabismo
  • Olhos separados
  • Nariz mais achatado
  • Aparência mais corpulenta
  • Comportamento diferente de outros gatos
  • Dificuldade no sistema motor
  • Problema no coração

Muitas das características citadas acima são muito comuns em humanos portadores de Síndrome de Down, mas podem ser apenas características físicas e não sinal de deficiência. Inclusive, algumas raças possuem por natureza orelhas menores e nariz mais achatado, o que torna a aparência perfeitamente normal.

Mas e se meu gato tiver sintomas?

Assim como os humanos e qualquer outra espécie, os gatos possuem doenças e síndromes próprias da raça. Novamente, se a característica for apenas física, isso é perfeitamente normal, afinal, os gatos também são diferentes entre si. Mas se ele começar a apresentar outros sintomas e mudanças de comportamento, é preciso ficar atento e vale a pena levá-lo ao veterinário.

A seguir veremos algumas condições que podem causar mudanças no comportamento e no organismo do felino e ao mesmo tempo parecer que você tem um gato com Síndrome de Down:

  • Panleucopenia: é uma doença muito grave extremamente contagiosa. Ela pode atacar vários sistemas felinos e caso seja fêmea e esteja grávida, os filhotes também correm o risco de ser afetados. Caso o filhote sobreviva a essa gestação, ele pode apresentar alguns sintomas que remetem à Síndrome de Down, seja o comprometimento intelectual até as características físicas.
  • Hipoplasia cerebelar: essa é a condição neurológica que ataca o cerebelo do felino, que é fundamental para o desenvolvimento motor e acontece quando o filhote ainda está na barriga da mãe. Alguns sinais dessa condição são: dificuldade em todo o sistema locomotor, corpo arqueado, lentidão, dificuldade de identificar os objetos que o cercam.
  • Infecções e traumas: de modo geral, qualquer situação que possa afetar o sistema neurológico do felino pode resultar em sintomas que remetem a um gato com Síndrome de Down. Se a doença se desenvolver no útero ou quando o felino ainda está em fase de desenvolvimento, esses sintomas ficam ainda mais nítidos.

Se você identifica algum desses sintomas no seu felino ou desconfia que ele possa ter algumas dessas condições, leve-o ao veterinário imediatamente para ter um diagnóstico mais assertivo.

Aqui na Pets House, temos um excelente corpo clínico e estrutura para cirurgias e internação 24h. Se precisar de veterinário para o seu felino, não hesite em nos procurar!

Gatos com deficiência: quais cuidados eu devo ter?

Apesar de não existir gato com Síndrome de Down, assim como nós eles podem ser portadores de alguma deficiência e, nesse caso, precisam de cuidados especiais. Eles precisam de uma atenção maior em relação ao ambiente e certos hábitos, tudo para facilitar a rotina e para que o felino também viva de forma confortável. Afinal, não é porque é um pet que não vamos cuidar, não é?

Separamos alguns cuidados básicos para você se atentar e proporcionar uma vida melhor para o seu pet especial!

  • Alimentação: ele pode precisar de uma alimentação mais específica, de acordo com a sua necessidade. Por isso, não escolha qualquer ração! Vá ao seu médico de confiança e pergunte qual a ração medicamentosa indicada para o seu caso.
  • Higiene: se o seu gato possui alguma deficiência, ele pode ter certa dificuldade de se limpar sozinho, essa que é uma característica muito comum entre eles. Nesse caso, você pode optar por levá-lo a centros estéticos para uma limpeza de rotina, que o deixarão mais saudável e ainda mais bonito!
  • Ambiente: um gato que seja portador de alguma deficiência pode encontrar dificuldade para se locomover. Opte por deixar o local onde ele irá viver o mais adaptado possível, de acordo com as indicações do seu médico veterinário. Oferecer ração e água em abundância também é uma boa escolha e procure deixar sempre no mesmo lugar para evitar que ele se confunda ou tenha dificuldade de encontrar!

Esses são alguns dos cuidados básicos que você precisa ter, mas é importante lembrar que cada deficiência pode exigir um tipo de cuidado diferente, então não deixe de consultar um especialista e seguir as orientações propostas por ele!

Além disso, cuidados básicos e rotineiros como a vacinação em dia, tomar vermífugo e visitas de rotina ao veterinário são essenciais para qualquer felino! E claro, não deixe de amá-lo muito e dar carinho, isso é essencial!

E não se esqueça, se precisar de ajuda, não deixe de nos procurar! Temos uma excelente estrutura e um corpo médico de alta qualidade. Se precisar tirar alguma dúvida, é só nos chamar aqui!

Deixe uma resposta

Fechar Menu

Ainda não baixou o guia completo de vacinas para caês?