Silencioso, porém perigoso: como evitar vermes de cachorro!

Silencioso, porém perigoso: como evitar vermes de cachorro!

Entenda tudo sobre vermes de cachorro e como evitar que eles façam mal ao seu bichinho!

“A verminose é um problema muito comum nos cães. E, mesmo que o pet seja vermífugado corretamente, ele sempre estará suscetível a novas infestações ao passar por determinadas situações”, segundo o Dr. Felipe Gabriel, médico-veterinário da Petz. Os vermes de cachorro, apesar de serem doenças recorrentes, podem prejudicar a saúde dos animais, uma vez que não forem tratadas corretamente. Para manter o seu amigo de quatro patas sempre saudável e preveni-lo das principais verminoses que atingem os cães, continue lendo e aprenda a diagnosticar as causas, sintomas, riscos e tratamento para vermes de cachorro. Tire todas as suas dúvidas com a Pets House! 

Vermes de cachorro

Os vermes de cachorro são parasitas que atuam no organismo dos cães, podendo ser divididos em dois tipos: nematoides e cestoides. Ambos trazem riscos tanto a saúde dos pets quanto a saúde dos seres humanos, transformando uma pequena ocorrência em uma grave zoonose. Para evitar que esta doença se prolifere, o primeiro passo é a prevenção. Se você já suspeita que o seu pet esteja com hábitos estranhos e anormais, existem alguns indicadores que podem manifestar a presença de vermes de cachorro no organismo do seu bichinho. Os principais são:

  • Presença de muco, vermes e/ou sangue nas fezes;
  • Diminuição do apetite;
  • Mudança na textura das fezes;
  • Vômito, diarreia e perda de peso;
  • Fraqueza, distensão do abdome e coceira anal.

Muitos dos sintomas listados acima fazem parte de um grande calendário de doenças, mas a presença de muco, vermes e/ou sangue nas fezes, a distensão do abdome e a coceira no bumbum do pet são os maiores sinais da presença de vermes de cachorro. Ao menor sinal de mudanças no comportamento do pet, leve-o imediatamente ao médico-veterinário e evite a eliminação dos vermes pelas fezes. Nesse estágio da doença, os riscos aumentam e as chances de uma transmissão de zoonose ou dificuldade na recuperação são maiores!

Por que isso acontece?

O contato direto com ovos ou larvas, seja por meio da ingestão de água ou comida contaminada, é o meio mais comum do pet adquirir alguma verminose. Eles podem se infiltrar, ainda, via cutânea, penetrando pela pele mesmo sem ferimentos. As pulgas e carrapatos também podem atuar como hospedeiros intermediários, pois caso estejam infectados por algum verme, transmitem os parasitas diretamente para os cães. Por isso, vale ressaltar a importância da prevenção das doenças, sejam elas relacionadas a vermes, pulgas, carrapatos e outros tipos de ocorrências muito prejudiciais. 

Os principais tipos de vermes de cachorro 

Normalmente, os sintomas mais característicos de vermes de cachorro estão presentes na maioria das doenças caninas. Entretanto, eles podem variar de acordo com o parasita e indicar manifestações mais graves e que afetam partes vitais do organismo do pet, como a Dirofilariose, a doença do verme do coração. Continue lendo para descobrir os principais tipos de doenças de vermes de cachorro!

Ancilostomíase

Tem como principal característica provocar a anemia em cães adultos. Possui como principais sintomas o sangue nas fezes e diarreia bem escura. É contraída pela ingestão de água contaminada ou pela penetração através da pele, quando o parasita atinge a sua corrente sanguínea e chega até o intestino. Vale ressaltar que ela também pode ser adquirida por meio do leite materno, e nos casos de vermes de cachorro em filhotes, o tratamento precisa ser iniciado imediatamente após a sua descoberta. O Ancylostoma é um verme que permanece vivo no ambiente mesmo após ter sido removido do organismo do animal. Por isso, a importância da dedetização do ambiente no qual o pet vive ou no qual foi contraída a doença.

Dirofilariose 

O verme do coração, como o próprio nome diz, se aloja no coração do cãozinho, e é considerado uma das verminoses mais perigosas e danosas. Sua transmissão ocorre através da picada de um mosquito (Aedes ou Culex) que tenha picado outro tipo de hospedeiro. Em desenvolvimento avançado, esses vermes podem obstruir as veias do coração, causando emagrecimento, tosse, dificuldade respiratória e até mesmo insuficiência cardíaca, uma fatalidade para os bichinhos. Para animais que vivem em zonas litorâneas ou endêmicas, todo cuidado é pouco: é necessário controlar e evitar a presença de mosquitos no ambiente em que o pet vive! 

Giardíase 

A Giardíase se enquadra em um problema de saúde coletiva, uma vez que atinge humanos e animais. A transmissão ocorre por meio da eliminação de cistos nas fezes do pet contaminado. Quando o cão ingere este protozoário e ele se aloja em seu intestino, a maior ocorrência são problemas gastrintestinais, como: diarreia, vômitos, dor abdominal, fraqueza, desnutrição e até mesmo raquitismo. O sinal mais evidente da Giardíase é a presença de fezes com sangue, de textura bem aquosa, claras e amareladas. 

Toxocaríase 

É a verminose mais comum para cadelas grávidas. Caso sejam transmitidas para seus filhotes, podem proporcionar problemas neurológicos gravíssimos, tendo como ocorrência a morte. Os ovos eliminados em fezes, ingeridos por cães saudáveis, se transformam em larvas em seus intestinos, atingindo a corrente sanguínea, brônquios, tranqueias antes de atingirem o intestino. Os sinais clínicos deste verme incluem: diarreia, distensão abdominal e aumento de frequência respiratória. Como são transmitidas para seres humanos, podem provocar até mesmo a cegueira. 

Riscos de vermes de cachorro para humanos 

Por sobreviverem por longos períodos de tempo, os vermes de cachorro são altamente perigosos para seres humanos também. As mais comuns de serem transmitidas são as lombrigas, espalhando-se por meio da ingestão de seus ovos. Quando você toca algum solo contaminado, por exemplo, parques, areias e gramados infectados, a chance de contrair alguma verminose é grande. Esses parasitas podem afetar, ainda, fígado, pulmões, coração, olhos e cérebro. 

Diagnosticando os vermes de cachorro

Nos estágios inicias de verminoses, alguns cães podem não manifestar sintomas. Cuidar de um animal vai muito além de apenas dar atenção e comida, é preciso estar 100% atento a qualquer mudança em seu comportamento e disposição. Seu pet pode parecer saudável e já estar contaminado com vermes em seu organismo. Daí a importância de se realizar check ups anuais para verificar como está a saúde do seu bichinho. Ao diagnosticar o primeiro sinal dos sintomas listados aqui, leve-o imediatamente ao veterinário, ele provavelmente irá solicitar exames laboratoriais coproparasitológicos que indicarão o tipo de verminose e qual o tratamento que deve ser seguido especificamente. Se você observou algum sintoma que não esteja relacionado com as fezes do animal, você pode solicitar outro tipo de exame, como os sorológicos e exames de sangue. 

Tratamento e prevenção

Após ter acompanhado o seu amiguinho no veterinário e após o resultado dos exames laboratoriais, é hora de cuidar para que os vermes sejam eliminados! O remédio de vermes de cachorro acumula funções de tratamento e prevenção, e o tratamento deve seguir de acordo com as especificações que o seu veterinário irá recomendar. Além dos vermífugos e antiparasitários, podem estar inclusas algumas solicitações de prevenção para que os vermes não voltem a incomodar novamente. Prevenir o seu pet é mais importante do que tratá-lo, afinal, ele não correrá riscos caso não seja contaminado. Algumas dicas básicas de prevenção:

  • Evitar o contato com fezes de outros animais;
  • Evitar passear com o pet em locais suspeitos ou em zonas de risco que possam ter a presença de mosquitos transmissores;
  • O tratamento de pulgas e carrapatos deve ser feito o mais rápido possível assim que for diagnosticado, afinal, estes também são transmissores da doença;
  • Forneça água limpa e higienizada, bem como alimentos saudáveis e seguros;
  • Mantenha suas vacinas em dia: durante o ano, o cão deve receber três doses de Vermivet. Manter este calendário em dia é fundamental para garantir a prevenção e eficácia do tratamento.

Se você possui alguma suspeita de que o seu pet pode estar enfrentando uma verminose, não hesite em levá-lo com antecedência em um veterinário. Na Pets House, nós oferecemos tratamento especializado para verminoses e outros serviços para manter o seu pet 100% saudável em todos os momentos.

Dê uma olhadinha em nosso site e saiba mais: www.petshousecentroveterinario.com.br

Deixe uma resposta

Fechar Menu

Ainda não baixou o guia completo de vacinas para caês?